Navegação: Início | Notícias

Aldemir conquista 3º ouro no Sul-Americano Sub-23

23|09|2012 - 13:05 | Da Assessoria de Imprensa da CBAt

Fonte: CBAt

Aldemir Gomes vence mais uma (Wagner Carmo/CBAt)
Clique na Imagem para Ampliar
São Paulo - O brasileiro Aldemir Gomes encerrou neste domingo a temporada oficial de 2012, ao ganhar sua terceira medalha de ouro no Campeonato Sul-Americano/Caixa Sub-23 de Atletismo, no Estádio Ícaro de Castro Melo, no Conjunto Desportivo do Ibirapuera, em São Paulo.

Depois de vencer os 100 m, e de ajudar a seleção brasileira a ganhar o ouro no 4x100 m, provas disputadas no sábado, ele subiu novamente neste domingo pela manhã no lugar mais alto do pódio também nos 200 m, obtendo 100% de aproveitamento. "Estou feliz. Tive um ano maravilhoso. Só ter ido à Olimpíada foi um prêmio e um estímulo", disse o atleta carioca de 20 anos, líder do Ranking Brasileiro Absoluto de 2012 dos 100 m, com 10.20, e vice-líder dos 200 m, com 20.38.

Aldemir completou a prova com o tempo de 20.51 (1.2), com o colombiano Bernardo Boloyes em segundo, com 20.87. O bronze ficou com Arturo Ramirez, da Venezuela, com 21.00. "O colombiano me deu um susto e precisei correr para garantir a vitória", comentou o velocista, que ainda participará do JUB's 2012, em Foz do Iguaçu (PR). Ele cursa o primeiro ano de Direito na Universo, no Rio de Janeiro.

Nas nove finais desta manhã, o Brasil, que lidera a competição, ganhou quatro medalhas de ouro, duas de prata e três de bronze.

Outro destaque da etapa foi a catarinense Mariana Grasielly Marcelino, que quebrou o recorde brasileiro Sub-23 do lançamento do martelo, com 61,66 m, já que o melhor resultado era de 59,97 m, de Marynna de Jesus, feito em 2006. Mariana ficou com a medalha de prata. Zuleima Mina, do Equador, ficou com o ouro na sua última tentativa, com 62,59 m. Outra equatoriana completou o pódio: Valeria Chiliquinga, com 58,63 m.

Arremesso do peso masculino
Domínio do recordista brasileiro Darlan Romani. Único atleta a lançar acima dos 19 metros, Darlan venceu com 19,93 m, marca obtida na terceira tentativa. Outro brasileiro na prova, William Braido ficou com a prata, com 18,85 m. O bronze foi para o chileno Jose Ballivian (17,28 m).

"O objetivo era superar novamente os 20 m", disse Darlan, que vai passar férias em Santa Catarina. "Está na hora de rever a família", completou o atleta que treina no CNT Caixa/Sesi, da CBAt, em Uberlândia (MG).

Salto em distância feminino
Saltando com forte vento contra, a brasileira Jéssica Reis ficou com a medalha de ouro, com 6,18 m (-2.2). Primeira colocada no salto triplo, Nelsibeth Villalobos, da Venezuela, ficou com a prata com 6,09 m. Completou o pódio Josefina Loyza (Argentina), com 6,03 m.

Salto em altura masculino
Duas medalhas para o Brasil. Talles Frederico ultrapassou a marca de 2,21 m, na primeira tentativa, e garantiu o ouro. O argentino Carlos Layoy levou a prata, com 2,19 m, e Rafael Uchona, também do Brasil, o bronze, com 2,16 m.

Lançamento do dardo masculino
Favorito, o argentino Braian Toledo não teve a conquista do ouro ameaçada em nenhum momento. Venceu com 78,49 m, mais de sete metros a frente do segundo colocado, o chileno Tomas Guerra, que fez 71,30 m. O brasileiro Paulo Enrique da Silva foi o terceiro, com 71,23 m.

5.000 m masculino
Mais um ouro para Victor Aravena, do Chile. Campeão dos 10.000 m no sábado, ele voltou à pista para vencer os 5.000 m, com 14:16.25. Campeão dos 1.500 m, Federico Bruno (Argentina) ficou com a prata, com 14:24.21, seguido pelo boliviano Daniel Toroya, com 14:29.30.

20.000 m marcha feminina
Na primeira prova da 3ª etapa da competição, que começou com apenas 14 graus, Yeseida Carrillo levou o ouro para a Colômbia. A atleta completou o percurso em 1:38:29.51, com folga para as demais atletas. Em segundo chegou a boliviana Wendy Cornejo, com 1:40:14.2, e a terceira, também da Colômbia, foi Anlly Pineda, com 1:41:04.6.

200 m feminino
Foi para a Venezuela a medalha de ouros nos 200 m, com Nercely Soto com 23.40 (vento de 1.2). Completaram o pódio, respectivamente Isidora Jimenez, do Chile, com 23.63 e Vanusa dos Santos, do Brasil, com 23.79.

Parcial quadro medalhas
1º Brasil - 37 medalhas (17 ouros, 11 pratas e 9 bronzes)
2º Colômbia - 12 (4, 6, 2)
3º Venezuela - 10 (3, 5, 2)
4º Chile - 11 (3, 4, 4)
5º Argentina - 12 (2, 3, 7)
6º Peru - 6 (2, 2, 2)
7º Equador - 2 (1, 0, 1)
8º Bolívia - 2 (0, 1, 1)
9º Guiana e Uruguai - 2 (0, 0, 2)

Parcial quadro pontos
1º Brasil - 339 pontos
2º Colômbia - 124
3º Chile - 93
4º Argentina - 86
5º Venezuela - 85
6º Peru - 51
7º Equador - 24
8º Bolívia - 13
9º Guiana - 11
10º Uruguai - 8
11º Paraguai - 5

PROGRAMA HORÁRIO

4ª etapa - 23/09 - domingo à tarde

14:00 - 400 m com barreiras masculino final
14:00 - arremesso do peso feminino final
14:00 - lançamento do dardo masculino decatlo
14:00 - salto em altura feminino final
14:00 - salto em distância feminino heptatlo
14:15 - 400 m com barreiras feminino final
14:30 - 800 m masculino final
14:45 - 800 m feminino final
15:00 - 10.000 m feminino final
15:15 - salto triplo masculino final
15:30 - lançamento do dardo feminino heptatlo
16:00 - 1.500 m masculino decatlo
16:15 - revezamento 4x400 m feminino final
16:35 - revezamento 4x400 m masculino final
16:55 - 800 m feminino heptatlo

O Campeonato Sul-Americano/Caixa Sub-23 é uma realização da Confederação Sul-Americana e da Confederação Brasileira, com co-organização da Federação Paulista de Atletismo. O patrocínio é da CAIXA, com apoio do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Esportes, Lazer e Juventude, e da Prefeitura de São Paulo.

 

Contato | Links | Mapa do Site | Publicidade

© Copyright 2002-2010, CBAt - Todos os direitos Reservados

Rua Jorge Chammas, 310 - Vila Mariana - São Paulo - SP - CEP: 04.016-070
Telefone: (011) 5908-7488 Fax: (011) 4508-4013
- E-mail: cbat@cbat.org.br

Desenvolvido por: Neo Competição