Navegação: Início | Notícias

Altobeli bate recorde e faz a final dos 3.000 m com obstáculos

15|08|2016 - 13:10 | Benê Turco/Maiara Batista - Assessoria de Imprensa da CBAt

Fonte: CBAt

Altobeli na pista do Engenhão (WAGNER CARMO/CBAt)
Clique na Imagem para Ampliar
Rio de Janeiro - O esforço foi total, o cansaço bateu forte ao final dos 3.000 m com obstáculos, mas Altobeli Santos da Silva não tinha do que se queixar. Ele correu a Série 3 da fase preliminar em 8:26.59, estabeleceu novo recorde pessoal e tornou-se o segundo brasileiro a conquistar uma vaga na final olímpica de uma das mais tradicionais provas do Atletismo. O primeiro a conseguir tal feito foi Clodoaldo Lopes do Carmo, nos Jogos de Barcelona 1992.

Depois da prova, disputada na manhã desta segunda-feira (dia 15), no Estádio Olímpico do Engenhão, pelos Jogos do Rio 2016, Altobeli demonstrou ainda mais contentamento ao lembrar que apenas este ano começou a disputar a prova. "Fazia corridas de distâncias médias e longas, mas em abril decidi experimentar a prova com obstáculos", disse. "Sei que preciso melhorar minha técnica, mas cumpri meu primeiro objetivo, traçado com a CBAt: fiz minha melhor marca pessoal e alcancei a final da prova", continuou Altobeli.

"A partir de agora estou focado na fase seguinte da Olimpíada", prosseguiu, lembrando que a final será na quarta-feira (17). Para chegar a final ele foi o sexto na preliminar e 13º no geral, considerando as três séries da fase inicial, com 45 atletas no total. Na final ele pensa que a história será outra: "Além de todo o esforço que eu mostrei hoje, aqui, terei que melhorar ainda mais meu tempo, sei que posso fazer a prova em menos de oito minutos e vinte, mas dependerei também do ritmo da prova", afirmou.

Se o ritmo não for tão veloz e distribuir bem as energias para cada tempo da prova, Altobeli acha que pode até conseguir uma classificação boa entre os 15 finalistas. "Mas aí vamos depender do ritmo que os atletas que correm perto dos oito minutos imprimirem à corrida, se decidirem correr forte desde o início ficará mais difícil", finalizou o fundista, que este ano ganhou sua prova no Campeonato Ibero-Americano no Engenhão, em maio, e no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em junho, em São Bernardo do Campo.

O melhor tempo de toda a fase preliminar foi obtido pelo queniano Conseslus Kipruto, que fez a distância em 8:21.40.

Nos 400 m com barreiras, o goiano radicado há 20 anos no Japão, Mahau Camargo Suguimati, correu a Série 2 dos 400 m com barreiras, na fase preliminar, em 49.77. Assim garantiu seu lugar na fase semifinal da prova, que será realizada nesta terça-feira (16), às 21:30, na pista do Engenhão. Na Série 1, o outro brasileiro na prova, Marcio Teles, fez a Série 1 em 50.41 e não passou à fase seguinte.

"A prova foi muito difícil, porque corri na raia 1, mas acho que fui bem e me classifiquei", disse Mahau. "Preciso esperar a definição das séries da semifinal para escolher a melhor estratégia", prosseguiu o atleta. O outro barreirista, Marcio Teles, reconheceu "ter cometido erros durante a disputa, mas pelo menos tive uma experiência importante, foi um grande aprendizado ter disputado a Olimpíada".

Na preliminar dos 200 m feminino o Brasil teve Kauíza Venâncio, que foi a terceira em sua série e 34ª na classificação geral, com 23.06. A outra brasileira, Vitória Rosa, foi a 47ª no geral e sétima na série, com 23.35, Assim não passaram à próxima fase.

Acompanhe o Atletismo do Brasil nos Jogos do Rio 2016 no hotsite do evento. Acesso pelo link:
http://cbat.org.br/rio2016/default.asp

MEDIA GUIDE DO ATETISMO DO BRASIL NOS JOGOS DO RIO - Acesso pelo link:
http://cbat.org.br/rio2016/midia_guide_rio2016.pdf

 

Contato | Links | Mapa do Site | Publicidade

© Copyright 2002-2010, CBAt - Todos os direitos Reservados

Estrada Municipal Antônio Franco de Lima s/nº - Bairro do Campo Novo – Bragança Paulista, SP – CEP: 12.918-240
Telefone: (011) 5908-7488
- E-mail: cbat@cbat.org.br

Desenvolvido por: Neo Competição