Navegação: Início | Notícias

Medalha de ouro de Thiago Braz completa um ano

15|08|2017 - 11:55 | Assessoria de Imprensa da Confederação Brasileira de Atletismo

Fonte: CBAt

Thiago Braz (Wagner Carmo/CBAt)
Clique na Imagem para Ampliar
São Paulo - A noite chuvosa de 15 de agosto de 2016 ficará guardada para sempre na memória dos fãs do Atletismo. Foi neste dia, há exatamente um ano, que o paulista Thiago Braz da Silva, então com 22 anos, conquistava a medalha olímpica de ouro na prova do salto com vara nos Jogos do Rio, no Estádio do Engenhão, no Rio de Janeiro.

Foi a quinta medalha de ouro do Atletismo, desde que o esporte-base nacional estreou em Jogos Olímpicos, em Paris 1924. No total, os brasileiros subiram 16 vezes ao pódio olímpico. Antes de Thiago, os ganhadores de ouro foram Adhemar Ferreira da Silva (duas vezes), Joaquim Cruz e Maurren Maggi.

Naquela noite, em que a chuva foi apenas mais um detalhe, Thiago começou a prova em 5,65 m e passou na primeira tentativa, saltou 5,75 m na segunda e 5,85 m na primeira. Neste momento, restavam cinco atletas na prova. Em 5,93 m, passou no segundo salto e já assegurava a medalha de prata e igualava o recorde sul-americano. Na disputa, então, só Thiago e o francês Renaud Lavillenie, campeão em Londres 2012.

Thiago Braz decidiu não saltar os 5,98 m, marca superada pelo francês um pouco antes e foi direto para os 6,03 m. Ele superou a marca na segunda tentativa, estabelecendo novo recorde olímpico, superando o francês, que terminou com a prata. O bronze foi para o norte-americano Sam Kendricks, com 5,85 m, que ganhou ouro no Campeonato Mundial, encerrado domingo (13), em Londres.

Nascido em Marília (SP), a 16 de dezembro de 1993, Thiago começou aos 14 anos a treinar Atletismo. Foi para Bragança Paulista e depois São Caetano do Sul, no ABC, para defender a BM&FBovespa e treinar com Elson Miranda. No fim de 2014 foi para a Orcampi Unimed, de Campinas. Desde então, vive na Itália e treina com o ucraniano Vitaly Petrov, que foi técnico de astros como Sergey Bubka e Yelena Isinbayeva.

Thiago ganhou prata na Olimpíada da Juventude de Cingapura 2010 (Sub-17) e foi campeão mundial Sub-20 em Barcelona 2012. Este ano, mudou os treinamentos, visando o recorde mundial do salto com vara. Sofreu também com algumas lesões, como a sofrida no Troféu Brasil Caixa de Atletismo, em junho, em São Bernardo do Campo, quando competiu pelo Pinheiros e dividiu o primeiro lugar com Augusto Dutra (Orcampi Unimed), com 5,52 m.

A contusão na panturrilha acabou tirando o campeão olímpico do Mundial de Londres. "É triste ficar fora da disputa do Mundial", disse Thiago Braz. "Tentamos a recuperação a tempo, mas tive de adiar um dos meus grandes sonhos", completou.

 

Contato | Links | Mapa do Site | Publicidade

© Copyright 2002-2010, CBAt - Todos os direitos Reservados

Rua Jorge Chammas, 310 - Vila Mariana - São Paulo - SP - CEP: 04.016-070
Telefone: (011) 5908-7488
- E-mail: cbat@cbat.org.br

Desenvolvido por: Neo Competição