Navegação: Início | Notícias

Termina o Mundial Indoor em Birmingham

04|03|2018 - 16:14 | Assessoria de Imprensa da CBAt

Fonte: CBAt

Almir com a medalha de prata (Anderson Rosa/CBAt)
Clique na Imagem para Ampliar
São Paulo - O carioca Gabriel Oliveira Constantino, de 23 anos, surpreendeu ao terminar o seu primeiro Campeonato Mundial de Atletismo Indoor em sexto lugar nos 60 m com barreiras. Ele passou pelas preliminares e semifinais para classificar à fase final, quando completou a prova em 7.71, neste domingo (dia 4), no encerramento da competição, na Barclaycard Arena, em Birmingham, na Grã-Bretanha.

Gabriel Constantino passou para a final por tempo ao terminar em quarto lugar na série 2 da fase semifinal, com 7.61. Na final, embora não tenha conseguido baixar seu melhor tempo (7.60), Gabriel fez uma competição regular, correndo com os principais atletas do mundo. O pódio foi formado pelo britânico Andrew Pozzi (7.46), pelo norte-americano Jarret Eaton (7.47) e pelo francês Aurel Manga (7.56).

"Foi uma boa experiência e a partir de agora vou pensar apenas na temporada ao ar livre, na prova dos 110 m com barreiras. Quero conseguir bons resultados", comentou.

No salto com vara, o campeão olímpico Thiago Braz da Silva não conseguiu repetir suas boas atuações. Ele terminou em 12º lugar, com 5,60 m. Thiago superou os 5,60 m na terceira tentativa. Abriu mão dos 5,70 m e não conseguiu passar 5,80 m.

"Estava preparado para ganhar a medalha. Treinei muito porque esta era a minha principal competição da temporada. Infelizmente, não consegui me adaptar à pista. Não encaixei minhas passadas", lamentou. "Agora, vou me preparar para as competições ao ar livre e buscar regularidade", concluiu o paulista, que tem 5,90 m como melhor resultado do ano em pista coberta.

O pódio do salto com vara foi formado pelo francês Renaud Lavillenie, tricampeão mundial indoor, com 5,90 m, pelo norte-americano Sam Kendricks, prata com 5,85 m, mesma marca do polonês Piotr Lisek, medalha de bronze.

Com isso, o Brasil terminou o Mundial com uma medalha de prata, conquistada neste sábado (3) no salto triplo por Almir Junior, um quarto lugar de Darlan Romani no arremesso do peso, além da sexta colocação do Gabriel nos 60 m com barreiras.

A delegação brasileira teve uma equipe de sete atletas na competição - todos com os índices exigidos pela IAAF. Almir Junior obteve a 16ª medalha na história do Brasil nos Mundiais em Pista Coberta.

O mato-grossense, que compete pela Sogipa (RS), recebeu neste domingo a medalha de vice-campeão mundial, com a marca de 17,41 m, apenas 2 cm atrás do campeão norte-americano Will Claye e 1 cm à frente do português Nelson Évora, medalha de bronze, numa final muito equilibrada.

"Tivemos três entre os oito primeiros, numa equipe de sete atletas, foi um bom resultado, claro que tínhamos esperança também com o Thiago no salto com vara, mas o esporte é assim. Outros favoritos não subiram ao pódio", disse José Antonio Martins Fernandes, o Toninho, presidente da Confederação Brasileira de Atletismo.

Já o vice-presidente Warlindo Carneiro da Silva Filho lembrou que o Brasil deixou o Mundial Indoor anterior, em Portland, nos Estados Unidos, sem medalhas. "Foi uma participação boa da Seleção Brasileira", disse o dirigente.

O Brasil disputou o Mundial Indoor 2018 com recursos do Programa CAIXA de Seleções, da CBAt.

 

Contato | Links | Mapa do Site | Publicidade

© Copyright 2002-2010, CBAt - Todos os direitos Reservados

Rua Jorge Chammas, 310 - Vila Mariana - São Paulo - SP - CEP: 04.016-070
Telefone: (011) 5908-7488
- E-mail: cbat@cbat.org.br

Desenvolvido por: Neo Competição