Velocistas em Cáli

Brasil domina os 100 m no Sul-Americano Sub-20 de Cáli

Erik no top do pódio (Divulgação)

Erik Cardoso quebra o recorde pessoal para vencer com 10.23 (0.0), no masculino, enquanto Lorraine Martins comemora o bicampeonato da prova, com 11.42 (1.0), no feminino

Bragança Paulista - Os brasileiros confirmaram o favoritismo na prova dos 100 m do Campeonato Sul-Americano Sub-20 de Atletismo, que começou a ser disputado na manhã deste sábado (15/6), no Estádio Pedro Grajales, na cidade de Cáli, na Colômbia. O paulista Erik Cardoso venceu a prova masculina, com 10.23 (0.0), quebrando o recorde pessoal de 10.27 (1.8) estabelecido nas semifinais.

A melhor marca anterior do velocista era de 10.30. O carioca Lucas Rodrigues da Silva ficou com a medalha de prata, com 10.40. Os dois ratificaram índices para o Pan-Americano de San José, na Costa Rica, de 19 a 21 de julho. Erik obteve novamente a marca mínima para o Pan de Lima, em agosto. Além disso, Erik quebrou o recorde do torneio, que era do panamenho Alonso Edwards, com 10.28 (0.0), desde 2007.

Nos 100 m feminino, foi a vez da carioca Lorraine Martins comemorar o bicampeonato. Campeã em 2017, em Georgetown, na Guiana, ela ganhou com tranquilidade com 11.42 (1.0). As colombianas Shary Julisa Quinonez e Angie Saray Gonzalez ficaram com as medalhas de prata e de bronze, com 11.85 e 11.89, respectivamente. A piauiense Leticia Lima terminou na quarta colocação, com 12.04.

Outra dobradinha brasileira ocorreu nos 1.500 m, com vitória de Lucas Pinho Leite, com 3:57.82, seguido de Agnaldo Barbosa Gonzaga, com 3:59.32. O paraguaio Hugo Josias Cespedes ficou em terceiro, com 4:01.12.

No salto em distância, nova dobradinha. Andrielle Zander ganhou o ouro, com 6,29 m (0.4), e Lissandra Campos ficou com a prata, com 6,11 m (1.3) - as duas ratificaram índice para o Pan-Americano de San José. A chilena Trinidad Hurtado terminou com o bronze, com 6,06 m (0.9).

Na primeira etapa, então, o Brasil conquistou quatro medalhas de ouro e três de prata no início da caminhada da competição. A equipe participa com um grupo de 47 atletas - 22 homens e 25 mulheres -, e o objetivo é lutar para manter a hegemonia no Campeonato, que reúne participantes de 14 países.

Na tarde/noite deste sábado, outras 13 provas finais estão programadas pelos organizadores da competição. O evento termina neste domingo (16/6).

O Brasil participa do Sul-Americano com recursos do Programa de Apoio às Seleções Brasileiras da Caixa, a patrocinadora oficial do atletismo brasileiro.