01|10|2021 - | Assessoria de Comunicação

Brasileiro Loterias Caixa Sub-16 define seus primeiros campeões

Fonte: CBAt

Maria Eduarda Oliveira, campeã do salto triplo (Foto: Wagner Carmo/CBAt)
-

Cascavel (PR) – O Campeonato Brasileiro Loterias Caixa Sub-16 de Atletismo - categoria de entrada nas competições nacionais - começou a ser disputado nesta sexta-feira (1/10) e prossegue até domingo (3/10), no Centro Nacional de Treinamento em Atletismo de Cascavel, Paraná.



O temporal que caiu pela manhã obrigou a organização a concentrar as provas na programação da tarde, após a cerimônia de abertura, que contou com a participação da cantora Fernanda Schelle e autoridades como o prefeito de Cascavel Leonaldo Paranhos, do presidente da Atletismo Sul-Americana Helio Gesta de Melo e o presidente do Conselho de Administração da CBAt Wlamir Motta Campos, entre outras.



Maria Eduarda de Oliveira (Barra Bonita-SP) venceu o salto triplo, com a marca de 11,12 m (-1.8). Treinada por Geneciano Pereira, ela tem 14 anos. “Comecei por causa da minha irmã, que fazia atletismo, com 12 anos. Eu faço salto em altura e triplo. Fazia 100 m com barreiras e meu treinador viu que eu tinha potencial para saltos. Faz uns dois meses que eu comecei a treinar o triplo e agora sou campeã”, comemorou a atleta, irmã de Camile Cristina de Oliveira, vice-campeã sul-americana sub-18 nos 400 m com barreiras, no Paraguai.



No salto triplo masculino a vitória ficou com Benedito Vieira Lima Neto (4F AJMT), com 13.38 m.



Já Juliany Francisca da Costa, da Geração Cianorte (PR), de 14 anos, conquistou a primeira medalha de ouro da competição, que reúne 478 atletas de 103 clubes de 17 Estados e do Distrito Federal. Ela ganhou a prova dos 1.000 m com obstáculos, com o tempo de 3:29.53.



“No início foi mais ritmo, depois mais rápida e no final tentei aumentar o ritmo para me distanciar das meninas”, disse Julyani, que entrou para o atletismo quando a treinadora Tamires Aparecida dos Santos foi na escola Dom João Bosco convidar jovens para fazer o esporte. Ia treinar de bicicleta, antes da escola. “De cara eu gostei do atletismo que eu não conhecia. Era diferente.”



Ela treina na pista de atletismo da Praça Olímpica de Cianorte, depois de começar na pista do Tiro de Guerra. “É uma menina muito dedicada e tem um lastro muito grande para evoluir. É nova, é 2007, tem um ano nessa categoria”, lembrou Tamires, informando que no projeto Geração Cianorte treinam 150 atletas das escolinhas, iniciação esportiva e rendimento.



Na prova masculina dos 1.000 m com obstáculos, Rodrigo Mendes dos Santos foi o vencedor, com 2:53.25. Ele compete pela ANR (RS), mas nasceu no município gaúcho de Panambi, onde começou a praticar atletismo na escola. “Tinha uma competição entre as escolas e eu já comecei nos 1.000 m, com 11 anos. Eu gosto muito de correr prova de meio-fundo. Eu faço outras provas também, mas quero fazer os 800 m e os 1.500 m no sub-18”, disse o corredor, que assistiu alguns vídeos mostrados por seu pai, também Rodrigo, de Joaquim Cruz, ouro em Los Angeles-1984 e prata em Seul-1988, nos 800 m.



No lançamento do disco masculino, os atletas ainda sentiram os reflexos da chuva. Lucas Alves da Silva (APADA-MT) ganhou o ouro com a sua melhor marca pessoal (52,56 m). Alberto Rodrigues dos Santos Filho (IPEC), líder do Ranking Brasileiro, ficou com a prata, com 50,00 m, seguido de Lucas Fracaroli Matias (ASEMPAR/Paranavaí), com 48,00 m. “Foi muito difícil, disco escorregando, marca que não saia do jeito esperado”, disse Lucas. “O setor estava com barro, mas a prova foi boa. Eu fiquei longe da minha melhor marca em competição, que é 56 metros”, acrescentou Alberto.



No lançamento do disco feminino Samanta Santos da Silva Lopes foi a campeã (Luasa), com 44.66 m. Raissa Ramos Vieira de Lima (PM Colombo) foi segunda colocada (36,99 m) e Waleska Oliveira da Silva (ASA - Sorriso) levou o bronze no dia em que completou 15 anos (33,45 m). "Um presente para ela no dia do seu aniversário e para a nossa equipe", disse o treinador Marcos Vieira.



Camila Maria de Souza Ferreira (APCEF-MG) ficou com a medalha de ouro no salto com vara, com 2,81 m.



Mais informações como programa horário, histórico e participantes e todos os resultados CLIQUE AQUI



Sem a presença de público, por causa das restrições causadas pela pandemia da COVID 19, o Brasileiro Loterias Caixa Sub-16 tem transmissão ao vivo pelo youtube da CBAt: ASSISTA AQUI



Durante os três dias de competição, a Confederação Brasileira de Atletismo, organizadora do evento realiza uma campanha de arrecadação de alimentos (1 kg de produtos não perecíveis é a sugestão) em favor da UOPECCAN (União Oeste Paranaense de Estudos e Combate ao Câncer), conhecido também como Hospital do Câncer de Cascavel, uma ONG criada em 1991.



O Brasileiro Loterias Caixa Sub-16 tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) que desenvolve o Programa de Formação de Atletas juntamente aos clubes integrados e ENADs (https://cbclubes.org.br/).



A NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro para a saúde integral dos atletas e apoio às competições.



As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.


 
Realização Apoio Patrocínio
Confederação Brasileira de Atletismo
 
Início | Fortaleza | Regulamento | Programa Horário | Congresso Técnico | Recordes
Normas de Competição | Como Assistir | Inscrições | Sedes | Participantes | Resultados | Notícias | Galeria | CBAt

© Copyright 2002-2017, CBAt - Todos os direitos Reservados
Rua Jorge Chammas, 310 - Vila Mariana - São Paulo - Brasil - CEP: 04.016-070
Telefone: + 55 11 5908-7488 - E-mail: cbat@cbat.org.br