23|06|2022 - | Assessoria de Comunicação

Rafael Pereira bate o recorde sul-americano dos 110 m com barreiras

Fonte: CBAt

Rafael Pereira: ouro, recorde brasileiro, sul-americano e índice para o Mundial (Foto: Wagner Carmo/CBAt)
-

Rio de Janeiro – Todas as excelentes expectativas em torno da disputa da final dos 110 m com barreiras foram confirmadas na manhã desta quinta-feira (23/6) na terceira etapa do XLI Troféu Brasil Loterias Caixa Interclubes de Atletismo, disputada no Estádio Olímpico Nilton Santos, no Rio de Janeiro. A prova foi fantástica, com resultados extraordinários.



O mineiro Rafael Henrique Pereira (Clã Delfos-MG) conquistou o bicampeonato da competição, com a marca de 13.17 (0.4), novo recorde brasileiro e sul-americano. O recordista anterior era de Gabriel Constantino, com 13.18 (0.8), tempo conquistado em Székesfehérvár, na Hungria, em 9 de junho de 2019. O tempo de Rafael é o sexto do mundo no Ranking 2022 da World Athletics.



Gabriel (ICB-RJ), aliás, foi o vice-campeão do torneio nesta quinta, com 13.23, e Eduardo de Deus (CT Maranhão-MA) ficou em terceiro lugar, com 13.27. Os três atletas bateram o recorde do campeonato de 13.34, que era de Matheus Inocêncio, desde 2005. Além disso, eles ratificaram o índice de 13.32 exigido pela World Athletics para o Campeonato Mundial do Oregon, nos Estados Unidos, que será disputado de 15 a 24 de julho. Esta é sem dúvida a melhor geração do Brasil na prova.



“Estou muito emocionado. Sou o mais jovem dos três. Eles são meus irmãos, meus amigos. O relacionamento com o Gabriel e o Eduardo é o melhor possível. Um torce pelo outro”, comentou o atleta de 26 anos. “O recorde não deixou de ser uma surpresa. Melhorei três vezes este ano meu recorde pessoal, a última na etapa de Paris da Liga Diamante, onde corri 13.25.”



Outro dado importante para valorizar o resultado de Rafael, treinado por Mauro França, em Belo Horizonte, é que nos Jogos Olímpicos do Rio-2016, realizados na mesma pista, o espanhol de origem cubana Orlando Ortega conquistou a medalha de prata, com o tempo de 13.17, o mesmo do brasileiro neste Troféu Brasil, na mesma pista.



“Tenho metas curtas e a longo prazo. Meu sonho imediato é disputar a final do Mundial e tentar brigar por uma medalha. Depois claro é participar da Olimpíada de Paris, em 2024”, disse Rafael, que representou o Brasil nos Jogos de Tóquio-2011.



Formado em fisioterapia, com emprego na área e com mestrado em vias de começar, Rafael havia dado em tempo no atletismo em função da carreira profissional. Tudo mudou em 2020, quando assistiu o Jornal Nacional e ouviu que a Olimpíada tinha sido adiada para 2021. “Ninguém sabia se a pandemia da COVID-19 demoraria três semanas ou três anos. Arrisquei tudo e voltei para o atletismo. A palavra é mesmo arriscar”, comentou.



Rafael elogiou o Programa Horário do Troféu Brasil, com pouco espaço de tempo entre a semifinal e final. “É como se faz na Europa e aqui foi bom também por causa do calor. Aliás minha experiência na Europa, principalmente nas etapas de Oslo e de Paris da Liga Diamante, foi muito importante não só física como mentalmente”, concluiu o bicampeão.



Nos 100 m com barreiras, a catarinense Micaela Rosa de Mello (UCA-SC) conquistou a medalha de ouro, com 13.00 (0.0). Estudante de Criminologia na Universidade de Pullman, em Washington, Estados Unidos, ela lidera o Ranking Brasileiro da prova, com 12.98, marca obtida em maio em Arkansas. “Estou feliz em estudar nos Estados Unidos, sempre gostei de leis e vivo isso desde agosto de 2021, quando me mudei para lá”, disse a atleta nascida em São José (SC) e fala inglês fluentemente desde a adolescência.



Micaela, que fez campanha muito boa nas categorias de base, lamenta não ter conseguido o índice para o Mundial de Oregon (12.84), mas já retorna para os Estados Unidos no domingo (26/6), onde é treinada por Wayne Phipps. No Brasil, o seu treinador é Anderson Chaves.



Ketiley Batista (ASPMP-SP) ficou com a medalha de prata, com 13.51, seguida de Caroline de Melo Tomaz (UCA-SC), com 13.63.



Outra final da manhã desta quinta-feira foi a do lançamento do martelo feminino, realizada na pista externa do Estádio Nilton Santos. Mariana Grasielly Marcelino (IEMA-SP) conquistou pela oitava vez o título do Troféu Brasil, com 66,11 m. “Esperava um resultado melhor, mas continuo com atuações regulares. Quero muito obter marca melhor no Mundial”, comentou a campeã sul-americana, qualificada para Oregon.



Anna Paula Magalhães (Pinheiros-SP) conquistou a medalha de prata, com 59,69 m, e Mveh Viviane Jeane de Dieu Gracielle (Sogipa-SP) levou o bronze, com 57,12 m.



SERVIÇO - Os fãs do atletismo poderão acompanhar as disputas do Troféu Brasil até sábado (25/6), pela internet ou no estádio. A competição terá transmissão ao vivo pelo Canal Olímpico, plataforma streaming da NSports. ACESSE AQUI



O acesso ao Estádio Olímpico Nilton Santos é gratuito. O público poderá utilizar as arquibancadas do anel inferior com entrada pelo Portão Sul (Rua Arquias Cordeiro – Rampa da Ferrovia). O meio mais fácil de chegar é pelos trens da Supervia - Linha Deodoro a partir da Estação Central do Brasil, onde também é realizada a conexão com o sistema de metrô do Rio de Janeiro. Também há linhas de ônibus que atendem a região. O estacionamento do Estádio não funcionará.



Informações como programa horário, como chegar ao Estádio e o histórico da competição, que teve a sua primeira edição em 1945, em São Paulo, podem ser encontradas no minissite do Troféu Brasil. CLIQUE AQUI 



A competição tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC), que desenvolve o programa de formação de atletas juntamente aos clubes integrados e ENADS VEJA AQUI (VEJA AQUI/).



A NewOn é patrocinadora do atletismo brasileiro para a entidade gestora do esporte e os atletas brasileiros, visando a saúde integral dos indivíduos e apoio às competições.


 
Realização Apoio Patrocínio
Confederação Brasileira de Atletismo
 
Início | Notícias | São Bernardo do Campo | Histórico | Sedes | Regulamento | Recordes | Programa Horário
Marcha Atlética | Inscrições | Como Assistir | Imprensa | Participantes | Resultados | Galeria | Ouvidoria | CBAt

© Copyright 2002-2016, CBAt - Todos os direitos Reservados
Rua Jorge Chammas, 310 - Vila Mariana - São Paulo - Brasil - CEP: 04.016-070
Telefone: + 55 11 5908-7488 - E-mail: cbat@cbat.org.br