11|06|2021 - | Assessoria de Comunicação

Sobram emoções nas finais dos 100 m do Troféu Brasil Loterias Caixa de Atletismo

Fonte: CBAt

Paulo André comemora quinto título nos 100 m (Foto: Wagner Carmo/CBAt)
-

Bragança Paulista – Sobrou emoção nas finais dos 100 m do 40º Troféu Brasil Loterias Caixa de Atletismo, realizadas na manhã desta sexta-feira (11/6) no Centro Olímpico de Treinamento e Pesquisa, na Vila Clementino, em São Paulo. Paulo André Camilo de Oliveira (Pinheiros-SP) conquistou a quinta vitória consecutiva, enquanto Ana Claudia Lemos (SRM-SC) voltou a vencer depois de uma série de contratempos.



“Desta vez tive uma energia surreal, um combustível extra, que foi a notícia de que serei pai de um menino em setembro. Estou muito feliz e ansioso”, disse Paulo André, de 22 anos, qualificado para os 100 m para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Ele venceu com o tempo de 10.09 (1.7), seguido de Felipe Bardi dos Santos (SESI-SP), com 10.14, e de Rodrigo Nascimento (CT Maranhão), com 10.24.



“Esperava uma marca melhor, mas depois da chuva achei a pista pesada. Isso não é desculpa. Os atletas têm de estar prontos para enfrentar qualquer situação”, lembrou Paulo André. “Agora é focar nos treinos para a Olimpíada, ganhar na parte técnica e no desempenho físico”, completou o velocista, que retornará para Vila Velha (ES).



Já Ana Claudia fez uma declaração emocionada para o treinador Katsuhico Nakaya, logo após a conquista da medalha de ouro, com 11.62 (-0,5). “Ele é uma pessoa que sempre me apoiou, é muito especial e como se fosse o meu segundo pai”, comentou Ana Claudia, que enfrentou uma suspensão por doping e várias lesões seguidas nos últimos anos, sendo a mais grave no tendão de Aquiles direito em 2018, quando pensou em encerrar a carreira. “Meu ciclo olímpico foi muito difícil. Consegui provar minha inocência no caso do doping e me recuperar dos problemas físicos. Este foi meu quinto título do Troféu Brasil, um alívio e um grande ânimo”, completou a velocista, que espera a qualificação do Brasil para os Jogos Olímpicos no revezamento 4x100 m. “Faltam preencher duas vagas e, por enquanto, estamos com a penúltima pelo Ranking.”



Bruna Jéssica Oliveira Farias (CT-Maranhão) garantiu a medalha de prata, com 11.63, mesmo tempo de Ana Carolina de Jesus Azevedo (CT-Maranhão), ganhadora da medalha de bronze.



No salto com vara, Augusto Dutra (Pinheiros) alcançou o seu objetivo e quebrou o recorde do Troféu Brasil no salto com vara, com 5,72 m. O recorde anterior era de Fábio Gomes da Silva, com 5,71 m, desde 2014. “Durante a prova aconteceram várias coisas - eu não consegui achar minha marca no aquecimento, choveu, parou, aqueci, desaqueci... Saltei 5,40 m, ganhei o Troféu e me sentia cansado. Achei que tinha dado. Por insistência do meu técnico, Henrique Martins, saltei 5,62 m e de novo a pedido dele fui tentar e saltei 5,72 m.”



Augusto está esperando a confirmação do Comitê Olímpico do Brasil (COB), mas sua expectativa é ir para a Polônia antes de embarcar para o Japão. Abel Curtinove (AABLU-SC) ficou na segunda colocação, com 5,20 m, seguido Lucca Leonardo Radhuany Torres (IEMA-SP), com 4,95 m.



Rafael Henrique Campos Pereira, campeão sul-americano de Guayaquil, no Equador, confirmou o favoritismo e venceu os 100 m com barreiras. O atleta do Clã Delfos obteve a marca de 13.50 (-1.8). “Há um ano e meio era uma missão impossível vencer o Troféu. Hoje é uma realidade. Eu quero fazer o índice olímpico de qualquer forma e os títulos sul-americano e brasileiro foram muito importantes nessa ‘pegada’ para a Olimpíada. E o prazo ainda não fechou. Acredito que ainda vou conseguir”, disse. Eduardo de Deus (CT-Maranhão), qualificado para a Olimpíada, terminou em segundo, com 13.58, e Matheus Nunes Rocha (Associação de Atletismo Pista-SP) ficou em terceiro, com 13.96.



Nos 100 m com barreiras, Ketiley Batista (ASPMP-SP) ganhou o tricampeonato brasileiro, com 13.04 (-1.0). “A vitória tinha grande importância para mim, buscando o terceiro título. Eu também estava buscando o índice, mas infelizmente o tempo ainda não saiu. Estou em 29º lugar no Ranking de Pontos (entre 40), mas a busca é pela marca para ter vaga garantida. Quero sair para a Europa, se conseguir.”



Micaela Rosa de Mello (UCA-SC) ficou com a prata, com 13.18, e Vitoria Sena Batista Alves (ASUFAM-SP), com o bronze, com 13.37.



Ocorreu drama no salto triplo feminino. Keila Costa (Atletas com Futuro-PE) venceu a prova, com 13,79 m (0.8), marca alcançada no quarta tentativa. No sexto e último salto, a pernambucana de 38 anos sofreu uma contratura no reto femural da perna direita, lesão de grau 1. Vai tratar na própria estrutura de recovery da Prevent Senior do Troféu Brasil até domingo. Saiu do salto em distância cuja qualificação seria na manhã deste sábado (12/6). Gabriele Santos (Pinheiros) ficou em segundo lugar, com 13,64 (1.0), seguida de Ketllyn Pamela Daniel Zanette (CAC-SC), com 13,43 m (0.7).



A prova dos 20.000 m marcha atlética abriu a segunda etapa da competição na manhã desta sexta-feira. Viviane Santana Lyra (AEFV-RJ) conquistou a medalha de ouro, com o tempo de 1:36:31.50. Foi a terceira vitória da atleta carioca, de 27 anos, no Troféu Brasil. Ela já havia sido campeã dos 35.000 m e dos 50 km, especialidade em que recordista nacional, com 4:22:46.



“Fiquei feliz com o resultado, mas é difícil ter de puxar o ritmo sozinha o tempo todo. Foi uma briga que travei com o relógio”, comentou a marchadora, que domingo (13/6) disputa os 35 km, em um circuito a ser montado no estacionamento do Bragança Garden Shopping, em Bragança Paulista. “Estou bem preparada e dá para fazer outra prova em sequência. Gosto de fazer provas em pista, em que tenho maior controle de ritmo”, disse Viviane, que fez no início do ano um treinamento em altitude em Paipa, na Colômbia, que foi interrompido pela pandemia.



Antes da prova desta sexta-feira, Viviane ocupava a 67ª colocação no Ranking por Pontos da World Athletics na caminhada rumo a Olimpíada de Tóquio. Os 20 km, que serão disputados em Sapporo, a cerca de 800 km da capital japonesa.



Gabriela de Souza Muniz (CASO-DF) ficou com a medalha de prata, com 1:38:44.37, seguida de sua companheira de equipe Elianay Santana da Silva Pereira Barbosa, com 1:40:33.17.



Sem a presença de público por causa das restrições impostas pela pandemia do coronavírus, os fãs do esporte podem acompanhar o desempenho dos atletas ao vivo pelo Canal Atletismo da TVNSports: ASSISTA AQUI



A competição tem suas normas adaptadas para o atendimento aos protocolos de enfrentamento da pandemia da COVID-19. Todos os participantes passam por um scanner para a medição da temperatura corporal antes de entrar no Centro Olímpico e, em caso de suspeita, a realização de teste de COVID-19. É obrigatório o uso de máscaras, com exceção no momento das provas, a disponibilidade de álcool em gel, limpeza de implementos, distanciamento entre atletas na câmara de chamada, distanciamento entre os treinadores no momento das provas de seus atletas e a cerimônia de premiação diferenciada (os que forem ao pódio pegam as próprias medalhas), entre outros procedimentos.



Mais informações como programa horário, histórico e atletas participantes podem ser acessadas no hotsite da competição: CLIQUE AQUI



A competição tem apoio do Comitê Brasileiro de Clubes (CBC) que desenvolve o Programa de Formação de Atletas juntamente aos clubes integrados e ENADs (https://cbclubes.org.br/).



A Prevent Senior Sports é patrocinadora do atletismo brasileiro para a entidade gestora do esporte e os atletas brasileiros, visando a saúde integral dos indivíduos e apoio às competições.



As Loterias Caixa são a patrocinadora máster do atletismo brasileiro.


 
Realização Apoio Patrocínio
Confederação Brasileira de Atletismo
 
Início | Notícias | São Bernardo do Campo | Histórico | Sedes | Regulamento | Recordes | Programa Horário | Congresso Técnico
Marcha Atlética | Inscrições | Como Assistir | Imprensa | Participantes | Resultados | Galeria | CBAt

© Copyright 2002-2017, CBAt - Todos os direitos Reservados
Rua Jorge Chammas, 310 - Vila Mariana - São Paulo - Brasil - CEP: 04.016-070
Telefone: + 55 11 5908-7488 - E-mail: cbat@cbat.org.br